De Olho na Lei

Hackers estão alterando dados de cidadãos para ‘óbito’ no sistema do SUS

O Cadastro Nacional de Usuários do Sistema Único de Saúde (CADSUS)  vem sendo  invadido por hackers para alterar dados pessoais de cidadãos. Além da possibilidade de mudar o nome próprio da pessoa e de familiares, os invasores também incluem uma data de óbito,  o que acarreta em problemas mais graves, afetando até a abertura de contas, empresas, chamada de ambulância etc.

O acesso não permite apenas a inclusão da data de óbito, mas também o roubo de dados pessoais.

Segundo reportagem de 2015 do TecMundo, não é novidade que o CADSUS é invadido: logins são repassados e vendidos aos montes pela internet.

O Cadastramento Único de Saúde é uma ferramenta online que foi desenvolvida para que o governo e seus agentes saibam o que acontece e tudo que é relacionado ao SUS. Por lá, médicos podem buscar dados de pacientes, hospitais e remédios, por exemplo.

Não é só o óbito

O acesso não permite apenas a inclusão da data de óbito, mas também o roubo de dados pessoais como nome completo, endereço residencial, telefones, email e CPF. “Já matei foi logo três”, comenta um dos envolvidos no crime dentro de um grupo de WhatsApp. “Estou rindo dessa maldade. Não vou pro céu não”, adiciona.

Segundo o  Ministério da Saúde informou que o ocorrido tratou-se de um operador do sistema CADSUSWEB válido e habilitado para utilizar o sistema e que teve seu login de acesso utilizado por terceiros. O cadastro foi corrigido e o operador fraudador foi bloqueado. A pasta informa que o Departamento de informática do Sistema Único de Saúde do Brasil (DATASUS) adota ações para minimizar este tipo de ocorrência, aprimorando as ferramentas de segurança do sistema CADSUSWEB.

Além disso, o Ministério da Saúde esclarece que situações como essa podem ser corrigidas diretamente pelas unidades de saúde onde a informação inconsistente foi identificada (óbito indevido).

Nestes casos, qualquer operador vinculado ao estabelecimento de saúde (operador do CadSus) deve entrar em contato com a Central de Atendimento 136, opção 8, onde será orientado a encaminhar ofício digitalizado para que a situação seja regularizada. O processo de reativação de cadastros por motivo de óbito indevido, foi implementado objetivando a qualificação da base de dados dos usuários do SUS, sendo rigorosamente necessários todos os documentos descritos no referido procedimento para coibir ações fraudulentas”.

Provando que está vivo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), por exemplo, pede para que todo aposentado  ou deficiente prove anualmente que está vivo para continuar recebendo benefícios. Para isso, o segurado precisa ir até a agência bancária em que retira seus benefícios e apresentar um documento de identificação com foto (CNH, RG ou carteira de trabalha). Um processo até, digamos, fácil.

Contudo, neste caso em específico, o Ministério da Saúde entregou os seguintes passos ao TecMundo:

Seguem os canais de acesso ao Disque Saúde, área relativa ao CADSUS/CNS:

  • Acesso telefônico (direto CADSUS/CNS): 0800 941 3050
  • Central de atendimento telefônica: ligue para 136, opção 8, opção 5
  • E-mail: [email protected]
  • As ligações para os telefones mencionados são GRATUITAS

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós !

Fonte: https://m.tecmundo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *