Geral

Soldado passa por tiros do Estado Islâmico e salva criança: “Deus abriu o caminho”

Soldado passa por tiros do Estado Islâmico e salva criança: “Deus abriu o caminho”

David Eubank  é  um militar da reserva do Exército norte-americano. Em seu testemunho ele relatou sobre como viu Deus agir de forma clara recentemente, quando estava a serviço em Oeste de Mossul (Iraque).

O militar fundou um grupo paramilitar, chamado “Free Burma Rangers” (“Guardiões Livres de Myanmar”). Objetivo do grupo é  proteger civis em locais onde o terrorismo e a guerra têm tornado as situações cada vez mais críticas.

O Estado Islâmico abriu fogo intenso quando nos aproximamos do grupo de três sobreviventes“, disse Eubank em uma postagem da Instagram.

A unidade que nos ligou disse que os civis estavam chegando à base deles, muitos tendo sido atingidos por tiros dos terroristas“, contou Eubank à CNN.

Ele e os outros Guardiões estão atualmente no Iraque, ajudando milhares de civis a fugirem das áreas de risco, que ainda estão sob domínio ou ataque do Estado Islâmico.

Cenário do Caos

A equipe entrou em ação depois que eles receberam a ligação da unidade iraquiana.

O cenário era desesperador. Pelo menos 50 corpos de pessoas massacradas por combatentes do ISIS enquanto tentavam fugir, ainda estavam espalhados pelos arredores. David tirou uma foto da cena.

Ele e sua equipe estavam a 150 metros de distância daqueles corpos, mas os terroristas do Estado Islâmico não paravam de atirar, o que dificultava o acesso dos Guardiões aos corpos para verificar o que era aquele movimento.

O único jeito de sair de lá era saindo correndo, porém os terroristas não paravam de atirar. Ele sabia que tinha que fazer algo, mas também sabia bem dos riscos que ele sua equipe corriam.

Ele convocou as autoridades militares iraquianas e norte-americanas para saber se poderiam ajudar nesta importante ação.

Nós oramos e conversamos com as forças iraquianas sobre como poderíamos fazer um resgate”, disse David. “Oramos mais e chamamos nossos amigos militares norte-americanos“.

Então a ajuda veio. As forças dos EUA que apoiam os iraquianos com aviões formaram uma cortina de fumaça em sua localização, dando-lhes apenas o tempo suficiente para avançar por quase 150 metros.

A passagem 

A cortina de fumaça deu cobertura aos Guardiões e outros soldados contra os tiros do Estado Islâmico. Um tanque iraquiano foi usado para cobrir David e sua equipe durante o resgate.

“Os americanos responderam prontamente, nos ajudando a formar novamente outra cortina de fumaça quando o tanque partiu e passou entre os tiros desordenados do Estado Islâmico. Orei novamente, para que fôssemos guiados até os sobreviventes”, lembrou David sobre o momento em que passavam em meio a toda aquela fumaça e os tiros.

Ele atravessou aquele terreno aberto, onde todos os cadáveres estavam espalhados. Então, de repente, uma menina espiou por debaixo do cadáver de uma mulher.

“Ela estava gritando no meu colo, porque não queria deixar o corpo de sua mãe ali”, disse Eubank à CNN.

Novamente, David pediu que formassem uma nova cortina de fumaça.

Ele pegou a menia e saiu correndo o mais rápido que pode. Outros Guardiões também conseguiram resgatar um homem do meio daqueles cadáveres naquele dia.

Tanto a garota quanto o homem foram rapidamente levados a um hospital iraquiano e estão se recuperando.

No dia seguinte, David voltou à mesma região e ainda conseguiu resgatar mais sete sobreviventes.

Fonte: Guiame

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *