Depoimentos

No Rio Grande do Norte falece menina que passou por transplante de coração no Recife

Brunna Silveira Lopes, de 7 anos era uma garota, que estava em estado grave após passar por transplante de coração no Recife. A menina tinha uma cardiopatia grave e saiu do Rio Grande do Norte, onde morava com a família, para passar por um procedimento cirúrgico.

O procedimento foi realizado no Instituto de Medicina Integral Fernando Figueira (Imip), no Recife. A necessidade de remoção de Brunna se deu porque  a Central Nacional de Transplantes e a Justiça haviam negado autorização para o transplante no Hospital Rio Grande, onde ela estava internada. Com isso, o  Imip foi acionado pelo Sistema Nacional de Transplantes para receber Brunna. Ela entrou na lista de prioridade máxima para doação de coração,

A direção do Hospital se manifestou por meio de nota, e informou que Brunna faleceu no fim da tarde de ontem. A unidade de saúde disse, ainda, que “prestou toda a assistência necessária para a criança e para a família dela”.

O transplante

Brunna chegou na capital pernambucana com a mãe, Núbia Barbosa, de 46 anos. O transplante ocorreu na madrugada da quinta-feira (4). Na tarde do mesmo dia, a garota passou por uma nova cirurgia para conter um sangramento. Em entrevista ao Núbia disse que gostaria de conhecer a família do doador do coração. No sábado (6), os três irmãos mais velhos e o pai visitaram a menina no hospital

Entretanto, antes de conseguir o novo órgão, Brunna foi mantida viva por estar ligada a uma máquina de “oxigenação por membrana extracorpórea”, conhecida como ECMO. Segundo o médico Madson Vidal, que acompanhou a menina no Rio Grande do Norte, ela nasceu com um problema chamado “transposição das grandes artérias” e passou por um cirurgia paliativa ainda quando bebê. Brunna, que é paciente do Sistema Único de Saúde (SUS). Ela sempre recebeu acompanhamento médico pela sua condição. Mas, nas últimas duas semanas, precisou passar por um novo procedimento para melhorar a sua oxigenação. Visto que o seu tom de pele estava cada vez mais “roxo”. Neste novo procedimento, no entanto, o coração não suportou a circulação, segundo Vidal.

Seu caso era grave e infelizmente ela não resistiy e veio a óbito.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte: Exclusivo 24h

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *