Geral

Mulheres lutam contra o câncer e os companheiros as abandonam

Mulheres enfrentam o câncer e são abandonadas pelos companheiros

Receber o diagnóstico de um câncer e algo avassalador na vida de uma pessoa, mas saber que foi abandonada pela pessoa com a qual se conta nesse momento é pior ainda.

Caroline Alencar, 36 anos, passou por isso e superou a situação. Após um ano de casada Caroline recebeu o diagnóstico, entretanto antes de ser abandonada pelo ex-marido ele a humilhou com palavras de cortar o coração.

Segundo ela, o positivo da história foi o livramento daquele homem. E hoje curada ela é uma nova mulher.

Em 2015, Caroline sentiu um caroço no seio, marcou consulta para que o marido fosse com ela,  para que ele estivesse com ela, caso a notícia não fosse positiva, mas teve que ser adiada pela agenda dele.

Reprodução

Após ir visitar a família em Maceió (AL) contou a mãe sobre o nódulo. “Fomos ao médico. No quinto dia, levei o resultado no mastologista e tive o diagnóstico. Ali meu mundo desabou”, relembrou.

Caroline não tinha condições de pagar o tratamento. Ela contou ao marido que não quis ajudá-la. Disse a ela que não iria parar sua vida. Ela  largou tudo em Fortaleza onde morava com o marido e foi fazer o tratamento em Maceió ao lado da família.

Enquanto lutava contra o câncer o seu ex marido deu entrada no pedido de divórcio “Meu psicológico já estava abalado por causa da doença e ainda veio o abandono do marido”, contou Caroline.

Ela, porém, só viu benefícios no fim do casamento e conseguiu reconstruir sua fortaleza.

Outro caso

Priscila Bifi de Abreu, 49 anos, recebeu o diagnóstico de um tumor na mama em maio de 2015. Ela compartilhou a notícia com o companheiro de sete anos esperando o apoio dele. Mas ele foi se afastando e não querendo mais saber dela. Quando ela o intimidou ele recuou, inclusive foi tão frio que a bloqueou nas redes sociais.

De acordo com uma pesquisa realizada pelas universidades de Stanford e Utah e pelo Centro de Pesquisa Seatle Cancer Care Alliance, nos Estados Unidos, foi contatado que  a mulher tem seis vezes mais chances de ser abandonada pelo marido após a descoberta de uma doença grave.

De acordo com Amanda Batista Karani, oncologista clínica do Hospital Beneficência Portuguesa Mirante, no dia a dia é possível constatar que as mulheres enfrentam mais esse problema de abandono. “Os homens têm mais dificuldade de enfrentar algo que sai fora do controle“, diz.

Segundo a oncologista esse tipo de comportamento pode atrapalhar no tratamento contra a doença deixando a mulher mais frágil emocionalmente.

Em 2016, Maria Celia Pereira de Lira, 45 anos, não teve apoio do marido quando recebeu o diagnóstico do câncer de mama. Maria tratou-se por aproximadamente 8 meses, no inicio ele estava presente, mas ia com má vontade, até ela pedir que ele não fosse mais. O casamento de 18 anos ruísse. Para ela todo o processo do tratamento e a separação concomitantemente foi difícil, mas ela contou com a ajuda de outras pacientes para se fortalecer e reagir.

As marcas do abandono

Apesar de muitas mulheres conseguirem reagir ao impacto do abandono, não é fácil.

Flávia Flores, ex paciente responsável pelo Instituto Quimioterapia e Beleza, conta que ser abandonada pelo namorado foi um choque: “Após a cirurgia (mastectomia para a retirada das duas mamas e reconstrução), ele me bloqueou no Facebook, não respondia mais meus telefonemas e mensagens.” Nesse período, Flávia contou com o apoio da família e percebeu, nas sessões de quimioterapia, que os homens em tratamento sempre tinham uma mulher para acompanhar e segurar a mão deles; já as mulheres também contavam com outra mulher como acompanhante, geralmente uma mãe, amiga, filha ou irmã.

Apesar de acontecerem muitos casos de abandono, existem relacionamentos considerados saudáveis que acabam por se fortalecer diante do diagnóstico de uma doença“, diz Kamila.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://www.metropoles.com/

Fonte2:https://www.uol.com.br

Fonte3:https://recordtv.r7.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *