De Olho na Lei,  Fases e Fatos,  Primeira Infância

Ministro defende aumento da licença-maternidade para um ano

Na audiência pública da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância, realizada no último dia 4. Em sua fala o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), durante o evento defendeu o aumento da licença  maternidade de quatro meses para um ano.

Em seu discurso, Osmar Terra, que é médico, explanou que quando a criança é estimulada corretamente no início da primeira infância, o desenvolvimento dela para lidar com as dificuldades  é melhor, com isso a tem um desenvolvimento mais adequado para superar dificuldades, por isso é ideal que fique ao lado da mãe mais tempo.

Outro ponto que o ministro destacou foi em relação ao retorno das mães ao mercado de trabalho. Ele pediu a colaboração das empresas com as funcionárias que se tornam mães.

Os países nórdicos, que são os mais desenvolvidos do mundo na educação, por exemplo, tem licença-maternidade de um ano.

O mundo empresarial tem que colaborar também, a licença-maternidade de um ano é uma pauta muito relevante.

Licença maternidade no Brasil

A licença maternidade no Brasil nas empresas privadas é de quatro meses. Ela pode chegar a seis meses se ela fizer parte do Programa Empresa Cidadã ou quando a mãe fizer parte do funcionalismo público.

A presença do pai também é importante para as crianças e para ajudar as mães nessa fase. a A licença-paternidade é de cinco dias úteis. Ela pode chegar a 20 dia se o empregador participar do Programa Empresa Cidadão ou for funcionário público.

Na audiência, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou o Programa Criança Feliz. O programa criado no governo Temer, que atende 600 mil crianças em todo o país com os cuidados domiciliares.

A primeira infância é a política social de maior impacto para diminuir pobreza, melhorar a qualidade de vida. Hoje, a ciência mostra que são nos primeiros mil dias de vidas que se organizam todas as competências humanas que vamos usar no resto da vida.

Todavia, o Marco Legal da Primeira Infância completou três anos em março, fixando políticas públicas para o desenvolvimento de crianças de zero a seis anos de idade.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós !

 

Fonte: R7

9 Comentários

  • Carla Cristina

    Super apoio essa iniciativa. Só quem é mãe entende como é difícil retornar ao trabalho e deixar sei bebê ainda tão dependente, sem falar e sem andar!

  • Angela

    Este ser só pode estar brincando. Comparar o País de Ladrões, Corruptos, Sem Cultura e, Educação, Informação, Saúde, onde o Feminicídio só aumenta, o desemprego anda a galope, dizer que nos países Nórdicos existe licença maternidade de um ano. O Desemprego vai crescer muitooooo entre as mulheres. Este País das bananas não é capaz de parar o Roubo descarado da classe politica, onde Ficha Limpa na Politica deve servir somente para limpar a B…a,
    Vai procurar algo útil para fazer. RIDÍCULO

    • Karinne

      A ideia é perfeita, mas infelizmente com os que atualmente estão no poder, acho improvável, ou não terá atenção devida ou o se o Ministro insistir, darão um jeito dele cair….

  • Jurema Schons

    Sr. Ministro,
    A idéia é muito boa, porém, infelizmente, não se aplica ao Brasil. Em um país com milhões de desempregados uma iniciativa dessas só servirá para dificultar ainda mais o acesso da mulher ao mercado de trabalho. É uma questão cultural sim…. mas haja educação para mudar essa visão.

  • Márcia Santos

    Nos empresários pagamos impostos absurdos e ainda temos que manter funcionários em casa. Porque o governo não subsidia isso. Paga o salário durante os seus meses?!! Cris um programa de desconto de imposto para cada funcionário de licença maternidade. Governos do sabem ferrar empresários.

  • Ricardo

    O problema é que primeiro, a empresa vai ficar bancando benefícios?? (Vale Alimentação, Cesta Básica e outros benefícios)
    Se for assim pode saber que muitas empresas vão demitir e não contratar mais mulheres. O governo só quer que os outros paguem a conta.

  • Guilherme Silverio

    Ridículo ! É muito bonito falar isso, mas quem vai pagar a conta? Os empresários? Que já pagam uma das maiores alíquotas de imposto do mundo? Era o q faltava, acredito que o Preaidente não vai deixar isso passar. Não seria então melhor as mulheres que têm filhos pararem de trabalhar? Fica 29987777 dias com seus filhos…. Ri-di-cu-lo!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *