Geral

Médico atende paciente trans com dignidade e recebe agradecimento dela

Médico atende paciente trans com dignidade e recebe agradecimento dela

Um médico fez um post que chamou a atenção nas redes sociais. O Dr. Eduardo Fernandes estava em um dia comum de atendimento num pronto socorro, lotado.

Ele foi até a porta do consultório e chamou o próximo paciente “Sr. João da Silva”.

No meio da multidão de pessoas que estavam sentadas na sala de espera, uma mulher trans responde ao chamado.

Diante da situação, é possível ver os olhares e condenações das pessoas ali presentes. Um senhor que aguardava na primeira fileira de cadeiras solta um comentário irreproduzível.

A paciente adentra o consultório na velocidade da luz, visivelmente constrangida. A queixa era simples, um quadro de dor lombar, atribuído à sua atividade laboral.

No final do atendimento, o médico perguntou: “Como você quer que eu escreva seu nome na receita?”.

Ela olha desconfiada e responde reticente: “Pode ser Yasmin Victoria? “.

Assim o médico escreve, e pede a ela  que vá fazer a medicação e retorne após um período para avaliar se houve melhora da dor.

Contudo, assim que a paciente se levanta e sai, o médico vai até a porta e diz bem alto: “ Yasmin, não esqueça de voltar após a medicação. E desculpe a confusão que fiz com os nomes”.

O agradecimento

Todavia, dez minutos depois, Yasmin retorna ao consultório com um bombom “serenata do amor” em mãos. “ Ué, já tá melhor dor?”, perguntou o médico. “Eu to melhor é da minha dignidade, doutor. Eu fui muito bem tratada, mas achei o olhar do senhor triste. E dizem que os olhos são o espelho da alma. Posso dar um abraço no senhor?

E o médico finalizou em seu post “Não só porque ando mesmo naqueles dias de pouca luz em que a gente faz um esforço danado para não deixar comprometer o trabalho, e um chocolate sempre cai bem nessas horas, mas principalmente porque senti no abraço acolhedor de Yasmin a diferença que o respeito faz na vida nas pessoas. E ela fez muito mais diferença na minha vida que eu na dela, certeza“.

Por mais médicos como esse, que tem a sensibilidade de respeitar as diferenças. Nós mães, não sabemos o futuro de nossos filhos, a única coisa que esperamos é que eles sejam respeitados, bem tratados e principalmente, sejam incluídos em uma sociedade independentemente das diferenças.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Fonte:https://m.facebook.com

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar