De Olho na Lei,  Depoimentos

Juiz obriga transfusão de sangue em bebê contra vontade da mãe

Um caso de vida ou morte fez com que um juiz do País de Gale determinasse por meio de ordem judicial que um bebê com apenas três semanas pudesse receber uma transfusão de sangue. O bebê está internado em estado de emergência no Hospital Universitário de Cardiff no País de Gales.

O motivo pelo qual houve a necessidade da intervenção judicial, segundo o juiz, foi pelo fato da mão do bebê não autorizar a transfusão, visto que ela é Testemunha de Jeová.

A religião

As Testemunhas de Jeová acreditam que a Bíblia proíbe a ingestão de sangue e que os cristãos não devem aceitar transfusões de sangue ou doar ou armazenar seu próprio sangue para transfusão. A crença é baseada em uma interpretação da escritura que difere da de outras denominações cristãs. E eles não admitem a transfusão nem em caso de se salvar uma vida.

Segundo os seguidores a lei divina é baseada em pelos menos 3 trechos da Bíblia.

  • Em Gênesis 9:4., Deus disse a Noé: “Somente a carne com a sua alma — seu sangue — não deveis comer.” Desde então, isso se aplica a todos os humanos, porque todos são descendentes de Noé.
  • Em Levítico 17:14., Deus disse que “Não deveis comer o sangue de qualquer tipo de carne, porque a alma de todo tipo de carne é seu sangue. Quem o comer será decepado da vida.” Embora essa lei tenha sido dada apenas à nação de Israel, para Deus, dentro da crença dos Testemunhas de Jeová, a alma, ou vida, está no sangue e pertence a Deus.
  • Em Atos 15:20., Deus disse: “Abstenham-se do sangue.“. A passagem mostra que os primeiros cristãos não consumiam sangue, nem mesmo para fins medicinais.

Em razão da negativa da  mãe, houve e necessidade da intervenção judicial, afim de que houvesse autorização legal para realização do procedimento, mesmo sem a autorização da mãe. Diante disso, o juiz precisou interferir e autorizar a transfusão de sangue contra a vontade da mãe.

Deixe-nos saber o que achou, porque sua opinião é muito importante para nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *